Henrí Galvão

17 de outubro de 2019

O próprio ato de se dedicar a qualquer expressão artística já pode ser considerado uma forma de brincar com fogo.

E é quando essa brincadeira fica séria que isso fica mais evidente:

Letra:

Nem eu mesmo entendo o que eu digo
Sou como um cego guiando outro cego
Já sofri todo tipo de castigo
Mas parece que nem assim eu sossego

Deixo o meu choro pra alguma hora
Em que alguém me reconheça
Já não é fácil me concentrar agora
Com tanta coisa na minha cabeça

Não sei o que eu fiz de errado
Que não sirvo pra ser nem infiel, nem crente
Não sei dizer nem o que é pecado

Será que o segredo é simplesmente
Passar pela vida como um exilado
E só estar aqui de corpo presente?