Henrí Galvão

3 de dezembro de 2018

Pode parecer óbvio dizer que tão ou mais importante quanto saber o que fazer é saber o que não fazer.

O que é até um alívio.

Afinal, não atrapalhar já pode ser, por si só, uma ajuda e tanto.

Letra:

Lá pelas 6 da manhã
Eu já começo a me aprontar
Pra quando o sol se põe

Mas te juro que nem sei
Por que ainda acho melhor
Ficar sem pai nem mãe

Não foi tão ruim
Ter cruzado o deserto
A mais de mil
Sem parar
Pra tapar o furo
No meu cantil
Pelo menos
Não faltou disposição

Sei que abusei do azar
Ainda assim, quero te pedir
Só mais um favor

Se eu me perder por aí
Queira me conceder
O benefício da dor

Me deixa ver
Qual o cúmulo
Da minha insensatez
E viver
Um fracasso e uma derrota
De cada vez

A areia do tempo
Nunca trai o charme do luar
De alguma forma
Eu sempre dou um jeito
De me superar
Ou de me remendar
Pode confiar
Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s