Henrí Galvão

18 de maio de 2018

De todas as músicas que já subi pra playlist impermanente, “Faustiana” é provavelmente a que teve mudanças mais drásticas na letra.

Eu poderia justificar isso falando de oxítonas, esquemas de métrica e essas coisas todas, mas prefiro que cada um ouça (e leia), e tire suas próprias conclusões:

Letra:

Isso de trocar dor por entendimento
Nunca vai me deixar em paz
Cada passo à frente
É como se fossem dois passos pra trás
E até sonhar já é demais

É tão difícil abrir mão do vício
De controlar o que sentir
Nunca encontrei nada
Sequer parecido com um frenesi
Que viesse pra me consumir

Falta a coragem de brincar com fogo até o fim
E não deixar que o fundo do poço se esconda de mim
Como seguir o tal do caminho do meio
Se eu nunca sofro por inteiro?

O que pode ser pior que estar cara a cara
Com a vida que eu deixei passar?
Era tanta conta solta
Que nunca cabia no meu colar
Que eu prefiro nem lembrar

Vai ser preciso terminar por onde comecei
E tropeçar nos mesmos erros outra vez
Pra admitir que nada do que eu disser
Vai me dar um grama de fé?

Não quero a liberdade de ocupar o espaço
Que me ensinaram a ocupar
Quero é rasgar a brecha
Por onde a sorte ou até o azar
Possa enfim me encontrar
Anúncios