Henrí Galvão

3 de maio de 2018

Tem algo muito instigante na ideia de que o impossível, muitas vezes, é uma questão de prática.

É por isso que uma das frases de Van Gogh de que eu mais gosto vem de uma carta que ele escreveu ao seu amigo (e também pintor) Van Rappard.

No caso, ele falava dos desafios de pintar “Os Comedores de Batatas”: “eu continuo fazendo o que ainda não consigo de forma a aprender a fazê-lo.

Letra:

O ruído foi assustador
Nem sei como o motor aguentou
Fiz tudo o que podia
Mas o que entendo de engenharia?
Se escapei ileso
É porque tive muita sorte
Na próxima vez
Nem vou olhar pro retrovisor

Mas diz aí
Como você fica tão zen
Tendo que fazer outra parada
A menos de dez metros
Da reta de chegada?
Isso é de se esperar?
Anúncios