Henrí Galvão

20 de janeiro de 2018

Uma das primeiras histórias de super-heróis que me lembro de ter lido foi com o Lanterna Verde Hal Jordan.

É uma história que se chama “Pé no Chão”, onde o Hal busca um novo rumo pra sua vida sem precisar usar o seu todo-poderoso anel.

Embora eu fosse bem novo na época em que li essa HQ (devia ter uns 8 anos), sempre tive na memória algo que ele fala logo no início: sobre chegar a “Lugar nenhum… E todos os lugares”.

Letra:

Eu bem que gostaria de fingir
Que não sinto nada demais
Seria extraordinário ter o dom
De ignorar esses sinais

Pra que fui me iludir
Tentando viver como um falso faquir
Que ao menor sinal de dor
Já corre pro seu cobertor?

Isso que deu, isso que dá
Querer correr antes de engatinhar
Só faz queimar os pés

O tempo serve a qualquer um
Aqui ou em qualquer lugar
Posso sofrer mais que Majnun
Que isso também não vai durar

Não me acostumo a ver o céu trocar de cor
Sem um pingo de decência ou pudor
E ainda levar de roldão
Toda a engrenagem da razão

Pra onde você quiser que eu vá, eu vou
Minha única bússola se quebrou
Nem sei como vou me virar
Anúncios