A solidão nossa de cada dia

Alceu Valença tem uma música em que diz que “a solidão é fera, a solidão devora”.

Realmente, ela pode ser muita dura às vezes.

Mas outras vezes talvez ela seja algo mais que um mal necessário:

Letra:

Se eu fosse um mágico
Me esconderia bem no fundo da cartola
Quando acabasse o show

Se eu fosse um náufrago
Procuraria a ilha mais distante
De tudo o que há

E se eu fosse um rei
Não acho que enjoaria
De ir deitar todas as noites
Na minha cama vazia

Se eu fosse um místico
Que maravilha seria estar entregue
Ao mistério total

Se eu fosse o último a sair
Depois de apagar as luzes
Ainda daria um jeito de voltar

E se eu fosse um deus
Na certa até me guardaria
Pra um instante bem sutil
Como um por do sol que ninguém viu
Anúncios