Um termostato de produtividade

Em Os Segredos da Mente Milionária, T. Harv Eker diz que as crenças de cada pessoa em relação ao dinheiro formam uma espécie de “termostato financeiro”, que regula o quanto ela se mostra capaz de conquistar e manter. Partindo dessa mesma lógica, é de se perguntar se não seria possível aplicar esse conceito pra outros campos.

Tudo indica que sim. Recentemente, por exemplo, li um texto sensacional que de certa forma fala de algo que poderia ser chamado de “termostato afetivo” (embora o autor use o termo “frequência afetiva”), que engloba o quanto duas pessoas mantêm contato e se mostram disponíveis uma em relação à outra. Da minha parte, neste texto pretendo falar de uma outra área, esta bem mais mensurável: a da produtividade.

Primeiramente, vale ressaltar que isso fará muito mais sentido para quem já fez o trabalho inicial de ter em mente (mesmo que de forma não tão clara quanto gostaria) seus objetivos de curto, médio e longo prazo. Visto isso, é possível ter uma noção do quanto se consegue manter o foco neles, e quanto tempo é gasto desviando-se a atenção para tarefas menos alinhadas com o propósito escolhido. E, se estivermos falando do tempo gasto no computador, é nesse ponto que entra o plugin RescueTime.

Já escrevi sobre ele, mas em linhas gerais sua função é a seguinte: na versão gratuita, monitora todo o tempo que você passa online em cada site ou programa, cabendo a você (na maioria das vezes) classificar a produtividade de tal atividade. Na sua versão paga, você ainda tem a opção de classificar páginas específicas de cada site (e não apenas o site como um todo), além de monitorar também o tempo gasto off-line.

Depois de utilizá-lo por algum tempo você passa a perceber uma coisa: a sua produtividade tende a se manter em níveis bem constantes. A variação pode ser grande de um dia pro outro, mas é difícil não começar a reconhecer padrões quando se compara uma semana com a anterior (o que dizer então de um mês em relação ao outro!).

A coisa fica mais interessante quando, tendo uma noção da sua média de produtividade, você coloca a intenção de aumentá-la nem que seja um pouco. Me lembro que, quando comecei a utilizar o plugin, minha produtividade estava sempre na faixa dos 50%, o que me fez desejar que eu conseguisse me manter constantemente na casa dos 55%.

Levou um tempo pra alcançar isso, mas esse foi um jogo muito estimulante, pois me levou a repensar a minha aparente falta de tempo, e questionar quantas escolhas tidas como “inofensivas” acabavam por cobrar um preço alto. Pra me ajudar nessa brincadeira, utilizei (e ainda utilizo) outros plugins que também já mencionei aqui, como o StayFocusd e o Pocket.

Por fim, caso você esteja interessado em experimentar esse recurso, cabe um último aviso: é fundamental que você seja honesto consigo mesmo. Pode ser tentador classificar determinada atividade como “neutral”, quando no fundo você sabe bem que ela é, de fato, “distracting”. Qualquer alívio momentâneo com certeza não compensará a sua frustração no longo prazo.

Anúncios