Sobre a música: “Em Compasso de Espera”

Escolhi “Em Compasso de Espera” para abrir o EP que disponibilizei para download* por considerar uma canção bastante representativa da minha visão, e do que me motiva a compartilhar essas músicas. Tanto é que me parece mais justo distinguir entre dois aspectos: a história da composição da letra e a da composição da música propriamente dita.

A inspiração para a música (mais especificamente, a harmonia) veio de tocar algumas das canções mais conhecidas do repertório de Tim Maia, como “Primavera” (de Cassiano e Silvio Rochael), “Gostava Tanto de Você” (de Edson Trindade) e “Azul da Cor do Mar” (do próprio Tim). Todos esses clássicos compartilham basicamente de um mesmo grupo de acordes, o que me encorajou a experimentar e ver o que eu mesmo podia fazer com eles. Não acho que o resultado lembre muito algo que o Tim Maia cantaria, mas gosto de pensar nele como uma espécie de “mentor espiritual” nesse sentido.

Já a história da letra veio do meu crescente interesse e familiarização com a literatura de desenvolvimento pessoal, mais especificamente o livro O Poder do Agora, de Eckhart Tolle. Tendo lá pelas tantas me deparado com uma seção do livro intitulada “O sentido esotérico de ‘espera’”, à primeira vista me senti confuso, já que isso parecia contradizer tudo o que o autor vinha dizendo até então – em poucas palavras, a importância de se valorizar o momento presente como a única coisa que de fato existe.

No entanto, como Tolle diz, se entendermos essa espera não como um estado de ansiedade ou tédio (ou seja, uma tentativa de fugir do presente), mas sim como a antecipação por algo que pode ocorrer a qualquer momento, passamos a entrar num estado de alerta e profunda atenção. Esse aparente paradoxo me pareceu bastante sedutor, e me fez traçar um paralelo com a minha própria condição naquele momento, e como eu vinha (e, de certo forma, ainda hoje venho) passando por todo um processo de revisão de valores e mudança de prioridades.

Nem preciso dizer que recomendo fortemente a leitura do livro. É o tipo de texto que, se lido com o coração aberto, certamente vai te fazer questionar muitas coisas, e te ajudar a mudar (se você assim quiser) sua relação com seus planos, objetivos, senso de identidade etc. Não é à toa que, com uma linguagem simples (mas não simplista), se tornou em pouco tempo um best-seller e uma ótima referência para quem, assim como eu, se sente cada vez mais atraído por essa aventura de autoconhecimento.

*atualização: essa foi uma versão preliminar do EP Música de Passagem

Anúncios