Lado Z

Recentemente assisti ao documentário sobre Cássia Eller dirigido por Paulo Henrique Fontenelle. Talvez o que mais me tenha agradado em todo filme foi a forma como cada um de seus discos de carreira foi devidamente valorizado e comentado. Não é sempre que um filme sobre um músico consegue dar atenção não só à sua vida pessoal, mas também ao seu desenvolvimento artístico e, acima de tudo, como uma coisa acaba influenciando a outra.

Desde a sua estreia no Festival do Rio do ano passado, muito se falou sobre como é retratada a repercussão da imprensa a respeito da morte de Cássia. Dois pontos principais são levantados: o precipitado diagnóstico de muitos veículos de comunicação de que ela teria morrido de overdose, em contradição ao posterior laudo do IML, que indicou infarto – não necessariamente associada ao consumo de drogas –; e a exposição midiática do então pequeno Chicão. Essa atitude sensacionalista é alvo da crítica de boa parte dos conhecidos de Cássia que foram entrevistados.

É nessa toada que vem uma declaração de Zélia Duncan que gostaria de destacar aqui. Falando sobre toda a polêmica gerada, suas palavras foram mais ou menos as seguintes: “se você está num grupo de pessoas e fala bem de alguém, a conversa dura 10 minutos. Se você fala mal, a conversa dura 1 hora”. Expandindo o ponto do meu texto anterior, isso não vale para tantas outras coisas? Mesmo partindo do pressuposto de que a gente queira muitas vezes mudar nossos hábitos, essa nem sempre é uma tarefa das mais fáceis, ainda mais quando se é bombardeado por estímulos que só fazem reforçar velhas tendências. Novamente, qualquer padrão de comportamento que tem o incentivo de um grande grupo de pessoas acaba parecendo altamente justificável.

Pra encerrar, e pra dispersar qualquer dúvida, o “Lado Z” a que me refiro no título do texto é o nome de uma música de Leoni, que acredito que vai bem com a temática aqui discutida. Segue um trecho da letra:

Pouca gente ouviu falar
Nunca passou na TV
Não vai ser moda, nem livro
Nem vai ter fila pra ver

Delicadeza e doçura
Não fazem muito sucesso
Nem alegrias de bolso
E nem amor que deu certo

Anúncios